ghfgh

PROXIMO JOGO SARGENTO MOR X PESSEGUEIRENSE SABADO 07-10-2017 AS 17H NO COMPLEXO DESPORTIVO DA MEALHADA DADFSHHG

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

segunda-feira, 4 de junho de 2012

2 Junho de 2012 Torneio de Futebol de Veteranos em Fátima



Realizou-se no último Sábado, dia 2 de Junho de 2012, no Estádio João Paulo II em Fátima um torneio de futebol de veteranos. Além da equipa da casa, o Clube Veteranos de Fátima, participaram ainda as equipas de: (Velhas Guardas de Souselo – Cinfães); (Sargento-Mór Futebol Clube – Coimbra) e (Veteranos de Mação – Santarém). No referido torneio realizaram-se 4 jogos:
(Fátima)             3          -           0          (Souselo)
(Sargento-Mór) 1          -           0          (Mação)
(Mação)             5          -           5          (Souselo)
Vitória da equipa de Mação, após o tempo regulamentar, através do desempate por grandes penalidades.
(Fátima)             3          -           1          (Sargento-Mór)
A tarde estava óptima para a prática desportiva, local sagrado, tempo ameno, relvado em boas condições e também algum entusiasmo nas bancadas. O torneio decorreu dentro da maior normalidade, houve algumas picardias em campo, mas não passou disso mesmo. Para um torneio como este, exigia-se uma equipa de arbitragem com nível e à altura dos acontecimentos e não um grupo de incompetentes, como foi o caso. Penso que o sorteio dos jogos deveria ter sido realizado na presença das equipas participantes e não estar viciado e predefinido à partida.
Os jogos foram intensos. As equipas deram o melhor que sabiam e podiam. Verificou-se alguma falta de fair-play à mistura com uma linguagem pouco apropriada para um torneio e um convívio que se quer e se diz amigável. Alguns jogadores esquecem-se que a função deles dentro do campo é jogar à bola, por isso gastam muita energia a abrir a boca em vez de correrem atrás da bola. A equipa de arbitragem era de um nível deplorável, nunca visto. Os fiscais de linha eram de uma falta de rigor a toda a prova e o árbitro raramente saiu do grande círculo, não podendo desta maneira actuar disciplinarmente quando a situação o exigia, nem decidir e ajuizar correctamente os lances mais polémicos.
A equipa de Soutelo, pratica bom futebol, muito correctos disciplinarmente, foram uma agradável surpresa.
A equipa de Mação, muito aguerrida, nunca vira as costas ao jogo. Luta sempre até ao apito final.
A equipa anfitriã, de Fátima, foi a vencedora do torneio. É uma equipa onde os seus elementos mostram que sabem jogar à bola e posicionam-se correctamente no campo. Percebe-se que pelas suas pernas já passaram muitas horas de futebol. Sendo bons, nada justifica que distribuam pau a toda a hora pelos adversários. Isto perante a total conivência e displicência do árbitro. A formação de Fátima poderia e deveria ter participado no torneio com 11 jogadores? Poder podia, mas não era a mesma coisa. Então optaram por jogar pelo seguro, não fosse acontecer algum imprevisto e jogaram descaradamente à boa maneira portuguesa, as duas partida com 14 elementos.
A equipa do Sargento-Mór apresentou-se igual a si própria. Sem grandes alterações de fundo ao nível do plano técnico - táctico, embora faltassem dois elementos fundamentais. Apenas ressalvo dois pontos.
Grande, grande jogo do número 9. Enche o campo, força física e remate potente, peca por vezes por algum egoísmo / individualismo na parte final das jogadas.
Tivesse o Sargento-Mór dois ou três elementos com a garra, o empenho, o querer, o saber e a ambição do número 23 e outro galo cantaria. O 23 dá o que tem e o que não tem, deixa a pele dentro do campo. Luta do primeiro ao último minuto, nunca se dá por vencido. Grande atleta e grande atitude dentro das quatro linhas.
Dos quatro jogos realizados, o jogo para a atribuição do terceiro e quarto lugar foi o melhor. À boa maneira inglesa as duas equipas quiseram ganhar o jogo. E foi um jogo de ataque de parte a parte. Foi electrizante até ao fim. Assim dá gosto ver futebol.
Para finalizar, destaco o jantar que decorreu dentro da maior confraternização. Grande convívio entre todos os elementos das 4 equipas. Não posso deixar de expressar (em nome de toda a equipa do Sargento-Mór) o meu muito obrigado ao Clube de Veteranos de Fátima pelo convite que nos endereçaram e que levou à nossa participação neste torneio. 

domingo, 6 de maio de 2012

SARGENTO MOR VENCE O DERBY DA MEALHADA

O Sargento Mor foi a Capital do porco assado, vencer a poderosa equipa do. Mealhada por 3 X 2.
Depois de andar a dizer a semana toda que ia golear o Sargento mor. A Mealhada foi humilhada no seu pro pio terreno.Só não foi goleada porque as nossas vedetas não poderão dar o seu contributo.    

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

SARGENTO MOR 1 X PAÇOS BRANDAO 2

Não fosse a TROIKA  tenho a certeza que era , feriado em Paços de Brandão  no Domingo . Pois conseguiu ao quarto jogo ganhar  ou S. Mor. Mas mereceu pelo empenho que teve dentro das quatro linhas . Empenho  esse que o S. MOR não teve, pois fui a pior exibição que alguma vez assisti o S.MOR está  a ficar igual ao S.C.P  não ganha a ninguém .
NOTA. terceira  parte muito fraca . 
  

domingo, 29 de janeiro de 2012

AMARANTE 4 X SARGENTO MOR 1

Tinha muito que comentar sobre este jogo, mas não vou perder, muito tempo pois não vale a pena .
Quando recebemos o Freixo de cima ( Amarante) tratamos os mesmos com dignidade coisa que eles não sabem o que é. Não me venham cá com a terceira parte, que isso só não chega . Pois para mim a verdade desportiva esta acima de tudo, para terminar deixo um conselho ao senhor do (apito) já que de Arbitro não tem nada faça como os jogadores alguns, beba na tal terceira parte.        

domingo, 15 de janeiro de 2012

MELHOR MARCADOR


Marcadores
Gol
os
Humberto Rodrigues  0
José Carlos 1
Hélder Batecas2
Joca (Maradona)2




SARGENTO MOR 2 X RIBEIRENSE 1

Jogo realizado no Sábado (14.01.12) no campo sintético da Mealhada.
Árbitro, Mário (Moleiro), auxiliado pelos fiscais de linha , Rafael e Alberto.
O Sargento-Mór entrou bem e com veia goleadora em 2012, à semelhança do que já tinha acontecido no final de 2011, ou seja com  uma vitória. Vitória essa com um sabor especial, já que se tratava do nosso vizinho e rival Ribeirense.
Uma primeira parte inteiramente dominada pela equipa do S. Mór FC. Esta chegou ao primeiro golo à passagem do minuto 20 através do médio Bruno Vidigal que presenteou o guarda redes do Ribeirense com um bonito chapéu.
A pressão da nossa equipa era tanta que o Ribeirense limitava-se a defender para não sofrer mais golos. O nosso caudal ofensivo era de tal ordem que foi muito fácil chegar ao segundo golo, apontado por João. Foi com este resultado que chegámos ao final da primeira parte.
Na segunda parte o Ribeirense rectificou alguns sectores mas nem por isso conseguiu alguma melhoria. O S.Mór FC controlava a partida a seu belo prazer, e dava a iniciativa do jogo ao adversário. Num dos raros ataques, o Ribeirense, conseguiu arrancar um livre à entrada da nossa área e na marcação do mesmo reduzir para um-dois. Resultado esse com que terminou a partida. Para concluir, o Ribeirense bem pode agradecer a Deus, por não ter saído deste jogo com uma pesada goleada, tal foi o massacre feito pela equipa do S. Mór FC. Podemos dizer que o Homem do jogo foi o grande Joca Maradona.
A Terceira parte foi muito bem disputada de parte a parte no Restaurante Fogo no Chão.